segunda-feira, novembro 08, 2010

Embirração


É verdade que embirro com cantores portugueses que cantam em inglês. O problema não é eles cantarem em inglês, é não cantarem em português.  Se eles cantassem em Suomi ou em Polaco, a minha opinião seria a mesma. Tal como o FP, para mim "A minha pátria é a língua portuguesa" e sempre que ouço vozes nacionais que não cantam em português deixo de ter vontade de as ouvir. Não adianta dizerem-me que o objectivo é uma estratégia de internacionalização porque nem sequer acho que isso justifica coisa alguma. Simplesmente, quanto a mim, ser português, querer chegar ao público (ao português e ao do resto do mundo) e não cantar em português por opção, não está com nada. Por isso, passam-me completamente ao lado os repetidos êxitos do David Fonseca (sim, eu sei que ele é talentoso, nunca direi o contrário) e fico tão reticente quando ouço a Rita Redshoes.

2 comentários:

Rachelet disse...

Para não falar na pronúncia... the captain of my sôuuule.
Vejo-os menos internacionalizados do que os Deolinda e a Mariza.

Se é para fabricar pop em inglês, pelo menos, que sejam originais. Há Redshoes em barda por todo o continente europeu - e com sotaque bem mais credível.

Tina disse...

Acho que é um bocado idiota optar pela via de se querer internacionalizar unicamente porque se canta em inglês. Há a questão do sotaque e da interpretação de uma língua que, à partida, não se sentirá da mesma forma que a língua materna. Digo eu...