quarta-feira, junho 22, 2011

Ponto da situação

Antes, era um gesto diário: visitar o blog, às vezes para publicar um "post", outras vezes apenas para verificar como soavam as palavras depois de repousadas, depois de assente o pó que levantaram. Sabia-me bem ficar ali a apreciá-las por momentos e a pensar no quão intensas elas se tornavam apenas por ganharem vida ali gravadas. 
Agora, os acontecimentos têm-se atropelado a uma velocidade de tal forma estonteante que não consigo reunir a disponibilidade mental necessária para converter em palavras as sensações que têm feito parte da minha vida. 
A partir de agora, quero ter esse tempo e essa disponibilidade e dar continuidade a um prazer imenso: escrever. 

4 comentários:

Catarina disse...

Acho que fazes muito bem, se é uma coisa que te dá muito prazer, deves continuar. Nunca devemos deixar de fazer aquilo que nos dá verdadeiramente prazer, porque isso é que conta muito para o enrriquecimento pessoal.

S. C. disse...

Força! Gosto de te ler :)

BrokenAngel disse...

Como te percebo... quantas e quantas vezes os textos que queremos escrever nos passam pela mente... simplesmente não temos tempo de os escrever e perdem-se com o resto do trabalho, com o resto dos dias e com o resto que nos ocupa...

Dexter disse...

A quebra de rotinas também tem um lado positivo, revolucionam as nossas vidas e temperam-nas um pouco.
Certamente que esses acontecimentos irão reflectir-se de alguma forma, nos teus futuros textos.
Venham eles... e diverte-te o máximo que puderes :)
Bjs